segunda-feira, 27 de junho de 2011

"Aquarela."




" vamos fugir, pra outro lugar baby..."


"seria mais fácil fazer como todo mundo faz..."
Já lhe ocorreu a idéia de pegar suas coisas, agarrar aquela pessoa "certa", e fugir pra algum lugar bem distante de tudo? Se livrar dos problemas dessa vida e ir ser feliz? Claro que tudo isso é uma idéia bem utopica, mas devemos levar ela do plano onírico para algo mais "concreto", tal como um 'projeto de vida'. Eu e você sabemos que a vida em preto e branco, sem algumas pinceladas coloridas, se torna algo realmente insuportável. Logo, se você encontra alguém pela qual valha à pena abandonar o aspecto monocromático do  cotidiano, por quê não fazer isso? Sem toda a expectativa e a satisfação que o amor nos causa, a vida como a conhecemos perderia metade da graça. Me espanta como o ceticismo em relação a esse sentimento se tornou tão comum nos dias de hoje, ao passo que se tornou piegas falar de amor. É quase um tabu, você pode pensar, pode se questionar, mas falar publicamente já faz de você um bobalhão, um sonhador e etc. Fugir da mesmice, do medo de se relacionar e da frieza que domina a sociedade atual, é algo imprescindível para aqueles que quiserem realmente ser diferentes e terem histórias distintas do pessoal que vive a vida em preto e branco. Onde poderia ser esse tal "outro lugar" que o poeta cita na canção? Tenho pra mim que pode ser aquele colchão jogado no chão da sala num domingo frio, com um edredon por cima envolvendo um casal desfrutando de momentos de verdadeiro afeto. Como pode ser também aquela rede, presa entre dois coqueiros em uma praia deserta, sob um sol delicioso e com aquela imensidão azul à frente. Certamente você pode pensar "poxa, isso são clichês!", e eu digo que sim, são clichês, mas estes só existem por quê realmente dão certo. Ser como a maioria é, sem se importar com nada e mascarar uma insegurança sob uma falsa aparência de desapego, realmente não é um papel que me agrade e o qual eu não quero representar jamais. Pense bem nisso, em como o amor pode ser simples e complexo ao mesmo tempo... e que só depende de você o seu final feliz, seja qual for ele.

o final feliz vem para aqueles que se dispõem, que se arriscam.
this is it.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

"Até Quando?"



"não adianta olhar pro céu
com muita fé e pouca luta"

até quando vamos ficar contemplando a frieza que domina as pessoas sem fazermos nada? até quando vamos permitir que os corações se esfriem e desacreditem no amor sem demonstrarmos nenhuma resistência? até quando vamos ver as pessoas que valem à pena serem entregues de bandeja nas mãos dos canalhas sem nos colocarmos em posição de reinvidicar essas pessoas especiais para nós?  até quando vamos abaixar nossas cabeças e deixar que digam que não somos capazes de conseguir aquilo tudo que desejamos? até quando o amor e a lealdade vão ser sobrepujadas pelo desapego e pela falsidade sem uma reação contrária? até quando vamos deixar que o medo de sofrer nos impeça de tentar algo que realmente vale à pena? muitas perguntas, com praticamente uma mesma resposta: nada muda enquanto a gente não mudar. 

"Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente
A gente muda o mundo na mudança da mente
E quando a mente muda, a gente anda pra frente
E quando a gente manda ninguém manda na gente!
Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura
Na mudança de postura a gente fica mais seguro
Na mudança do presente a gente molda o futuro!"

that's it.

terça-feira, 21 de junho de 2011

"Realize."

  
     A natureza é algo interessante, que mexe intimamente com algumas pessoas. Enquanto escrevo essas mal traçadas linhas a chuva cai lá fora, e aqui estou eu, recostado em minha cama e debaixo de vários edredons, pra escapar do frio que domina o ambiente. Em momentos assim, costumo parar e pensar sobre minha vida e sobre tudo o que tem acontecido nela. Buscar 'por quês' costuma ser uma procura frustrada na maioria das vezes, simplesmente pelo fato de que nem tudo na vida tem uma razão, uma explicação. Não para nós, simples seres humanos. Acredito que quando algo acontece, deve servir para aprendizado, para crescimento. Desde a infância nós aprendemos uma infinidade de coisas, e cada qual importante naquele momento. Então por quê essa empáfia de acharmos que não precisamos aprender mais nada? A cada instante acrescentamos experiências que, se bem observadas e conduzidas, podem ser extremamente importante em nossas vidas. Conheceu alguém que vale a pena? Se envolva e veja no que dá. Discutiu com sua(seu) amada(o)? Interrompa a discussão, vá embora e fique a sós consigo mesmo(a) pra repensar as coisas e poder fazer as pazes. Terminou um namoro e não sabe como recomeçar? Comece do começo, dando um passo de cada vez e use seu tempo solitário pra refletir o que pode ser melhorado em você e o que pode te tornar uma pessoa melhor, por quê sendo melhor pra si, você pode ser melhor pro outro(a). Se as pessoas soubessem aproveitar melhor seus momentos, certamente seriam mais felizes. Se você está num momento apaixonado, viva-o intensamente, usufrua de toda a felicidade que você puder disfrutar, por quê não sabemos o dia de amanhã. Se você está num momento solitário, aceite essa condição e se dê um tempo pra refletir sobre sua vida. Você verá que muitas coisas fazem sentido. Temos a tendência a achar que a solidão é algo ruim, quando na verdade ela pode ser extremamente benéfica em determinados momentos da vida. Pra tudo na vida temos um tempo, e quanto antes aprendermos a vivê-lo em plenitude, melhor. Tempo de amar, tempo de rir, tempo de brigar, tempo de chorar, tempo de ficar só. É como diz o poeta, "Observo a mim mesmo em silêncio, porque é nele onde mais e melhor se diz". Em determinados casos, o silêncio fala muito mais fundo do que qualquer palavra.  
É isso, pessoal. Aproveitem seus momentos, suas fases, e se tornem a cada dia que passar, pessoas melhores. Como eu disse, a chuva me deixa muito reflexivo, e o texto de hoje comprova isso né? À propósito, continua chovendo por aqui e as luzes do abajur estão pedindo pra ser desligadas... então fui! Forte abraço e fiquem com Deus.

Quem sou eu

Minha foto
não sabe de nada, mas acha sobre muita coisa. pensa sobre tudo, o tempo todo. repara em tudo, o tempo todo. acima de qualquer coisa, é um otimista incorrigível. não se apega a estereótipos, e acredita ser essa uma de suas maiores qualidades. prefere um sorriso bonito a um corpo escultural, e um olhar sincero em detrimento de qualquer noitada homérica. não pretende ser e nem inveja o 'estilo charlie sheen' de vida, em absoluto. quer agradá-lo? cite Los Hermanos, The Killers ou Charlie Brown Jr. quer desafiá-lo? jogue a carta +4 no UNO e aguente o revide. hahaha. a estrada vai além do que se vê. nunca se esqueça. :)

followers.